top of page
  • Foto do escritorPerfurarte

Poço artesiano em Itajubá: como funciona a perfuração?

Veja qual a profundidade média e preço por metro de um poço artesiano na região de Itajubá, sul de Minas Gerais


Duas pessoas mexendo em equipamentos com um caminhão-perfuratriz e uma casa ao fundo, em paisagem rural. Perfure em Itajubá com a Perfurarte Poços Artesianos.

Quer saber como funciona a perfuração e qual o preço médio por metro de um poço artesiano em Itajubá e região?


Confira abaixo o tipo de solo, a legislação, a profundidade e o valor médio de um poço nestas cidades e seus arredores, e decida se este é um investimento que vale a pena para você:


Região de Itajubá e Gonçalves: perfuração em aquífero cristalino


Em Itajubá, assim como em diversas outras cidades da região, como Brazópolis, Gonçalves, Maria da Fé e Paraisópolis, o tipo de formação geológica mais comum é o aquífero cristalino.


O aquífero cristalino é composto de rochas firmes, como o granito, o xisto e o quartzito. No meio dessas rochas, a profundidades variadas, podem existir fraturas cheias de água.


A perfuração neste tipo de solo acontece da seguinte maneira: uma equipe profissional usa uma máquina especializada, chamada de perfuratriz, para furar a rocha cristalina em busca de uma dessas fraturas.


Quando a água é encontrada, um conjunto de bombeamento e uma tubulação são instalados, a fim de que ela possa ser trazida até a superfície.


Normalmente, é preciso revestir os primeiros 20 a 30 metros do poço perfurado. Isso porque a água encontrada nas camadas mais superficiais do solo (como a de poços caipiras) geralmente carrega restos orgânicos, agrotóxicos e outras substâncias impróprias para consumo. O revestimento garante que ela não contamine a água subterrânea, ou seja, aquela que vem da fratura mais profunda, e que geralmente tem boa qualidade.


Profundidade média de poços artesianos em Itajubá e região


Infelizmente, é impossível saber exatamente com quantos metros um poço artesiano dará água – desconfie de qualquer pessoa que lhe fizer promessas ou der quaisquer garantias.


Mas é possível estimar a profundidade média de um poço em determinada região com base em dados hidrogeológicos e de outros poços construídos nas proximidades. Contratar uma técnica de locação de poço artesiano, como o método geofísico, também pode ajudar a escolher um bom ponto para furar seu poço.


No caso do sul de Minas Gerais, a profundidade média dos poços artesianos de aquíferos rochosos fica em torno dos 130 metros. É importante destacar que esse número varia muito: por exemplo, em um único ano, entre os diversos poços feitos pela empresa Perfurarte na região, foi encontrada água em profundidades que vão de 100 a mais de 250 metros.


Contratos padrão geralmente contemplam a perfuração de um poço de 100 metros. Se houver necessidade, seja porque você não encontrou água ainda ou porque precisa de uma vazão maior, pode contratar perfuração adicional por metro.


Quanto custa um poço artesiano em Itajubá e região?


O valor de um poço artesiano varia de acordo com uma série de fatores, como a profundidade total, a vazão desejada (que influencia o modelo de bomba a ser instalado) e o tipo de solo a ser perfurado (cristalino ou sedimentar).


No geral, um poço de 100 metros nos arredores de Itajubá custa a partir de R$ 35 mil, feito com maquinário moderno, seguindo todas as normas técnicas, legalizado e entregue funcionando, com conjunto de bombeamento.



Já o preço por metro adicional muda conforme a profundidade e as condições geológicas - a perfuração do solo em região sedimentar ou a partir de 200 metros é mais delicada e demorada, por exemplo.


Para fazer o orçamento de um poço com precisão, é preciso que um técnico saiba a localização exata em que você pretende fazê-lo, além da vazão desejada. Dessa forma, pode usar dados locais para estimar a profundidade média e as condições de perfuração, e montar um projeto personalizado.


Ao comparar orçamentos, tenha em mente a qualidade dos materiais utilizados, as características e a garantia do conjunto de bombeamento, além da reputação da empresa.


Não aceite fazer um poço com “profissionais” que não seguem a legislação. Obter a licença de perfuração não é uma mera burocracia: obriga a empresa a fazer um projeto adequado, sem risco de contaminação da água e, principalmente, de você levar uma multa por falta de regularização.

Gostaria de um orçamento para um poço artesiano de qualidade em Itajubá ou outras cidades do sul de Minas Gerais? Fale conosco! Temos ampla experiência na região e será um prazer atendê-lo e enviar uma proposta.

262 visualizações0 comentário

留言


bottom of page