Buscar
  • Perfurarte

Água de poço é sempre potável?

Atualizado: Mai 21

Não, nem toda água de poço é potável, embora ela possa ser segura para consumo. Conheça os fatores tornam a potabilidade mais provável e como descobrir se a água de seu poço é boa para consumo humano


Água de poço é potável? Garoto bebe água de uma torneira

Você provavelmente já ouviu muitas histórias de gente que bebeu água de poço a vida inteira, ou que defende que água de poço faz bem para a saúde humana.


Será que é verdade? Água de poço é potável? É segura para consumo humano?


Infelizmente, água de poço não é potável (pelo menos não de acordo com a lei). Isso não significa que ela seja ruim para o consumo humano – dependendo do tipo de poço que você tem, ela pode ser segura, mas o único jeito de ter certeza é fazendo uma análise.


Entenda quais são os fatores que tornam a água de um poço boa ou não para o consumo humano, e o que a legislação diz sobre a potabilidade:


Água de poço artesiano é boa para consumo humano?


Boa parte dos poços artesianos profundos – poços tubulares profundos – possui água boa para consumo humano.


Isso significa que ela não tem sujeira, ou substâncias que causam alterações no cheiro, gosto ou sabor da água, nem microrganismos que causam doenças.


Estamos falando de água encontrada geralmente a 100 metros de profundidade ou mais, filtrada naturalmente por rochas profundas ou por sedimentos ao longo de muitos anos. É uma água frequentemente rica em minerais, que pode ser consumida com segurança e até fazer bem para a saúde.


Mas, quando se trata de poço artesiano, problemas podem ocorrer: a água pode conter ferro ou manganês devido a geologia do local, por exemplo, ou a má construção do poço pode contaminar a água com elementos que ficam mais próximos ao solo.


Poços caipiras


O caso dos poços rasos é diferente.


A contaminação é o maior problema desse tipo de poço, comumente chamado de poço caipira, cisterna ou cacimba. Por conta de fatores como agrotóxicos, esterco, aterros e diversos outros, a água de poços rasos é frequentemente imprópria para consumo humano.


Não é que antigamente não havia frescura, ou seja, as pessoas bebiam água de poço e não morriam.


O problema é que as atividades que causam contaminação são cada vez mais comuns, bem como a destruição da proteção natural em torno de reservas de água, subterrâneas ou não, de forma que a qualidade da água pode ter piorado em vários locais, tornando problemas de saúde mais prováveis.


Então, como saber se eu posso beber a água de um poço?


A única forma de saber se a água de um poço artesiano é segura para consumo humano é realizando uma análise, chamada de análise físico-químico e bacteriológica da água.


Além de determinar coisas como o pH e outras características da água, a análise vai dizer se ela contém ameaças invisíveis, como bactérias que fazem mal para a saúde.


Somente com esse resultado você pode ter certeza de que é seguro beber a água, ou então ter certeza do tipo de tratamento necessário para poder bebê-la.


Às vezes, um filtro pode resolver o problema. Em outros casos, você precisará de um tratamento mais complexo para tornar a água adequada para consumo humano, ou potável.


Como tornar a água de poço artesiano potável


Para dizer que a água de um poço é potável, ela precisa obedecer à legislação brasileira sobre potabilidade, no caso, o Anexo XX da Portaria de Consolidação Nº5 do Ministério da Saúde brasileiro.


De acordo com essa lei, para ser considerada potável, a água precisa respeitar vários parâmetros de cor, turbidez, pH e muito mais. Obviamente, também precisa ser segura, ou seja, não ter um número alto de bactérias.


Por exemplo, enquanto os coliformes totais presentes na água não são necessariamente patogênicos, podem indicar contaminação fecal, uma vez que coliformes fazem parte da microbiota do nosso intestino (bem como de outros mamíferos).


Há ainda um detalhe importante: para a água ser considerada potável, não só precisa atender certos parâmetros, como também precisa levar cloro.


A adição de cloro funciona como desinfecção. Uma vez que ele é capaz de matar vírus e microrganismos que fazem mal para a saúde, é uma forma de “desinfetar” a água e torná-la segura para consumo.


O teor mínimo de cloro residual livre exigido por lei é de 0,2 mg/L em todo o sistema de distribuição, da boca do poço até o reservatório e todas as torneiras, pias, chuveiros etc. Isso não causa nenhuma alteração no sabor da água.


Se o poço artesiano abastecer uma empresa, ao invés de uma residência, atender todos os requisitos de potabilidade se torna essencial.


Isso porque o tratamento da água distribuída pelo poço artesiano é de responsabilidade legal e sanitária da empresa. Não só os parâmetros precisam ser seguidos à risca, como análises periódicas precisam ser realizadas e um responsável químico precisa garantir a qualidade da água.



Vale observar que ter um poço artesiano implica também em responsabilidades ambientais, as quais é possível saber mais aqui.


Ainda tem dúvidas? Fale conosco! Será um prazer ajudá-lo.
2,061 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
WhatsApp