Buscar
  • Perfurarte

Poço artesiano para irrigação: tudo que você precisa saber

Ter um poço artesiano para irrigação pode ser uma alternativa interessante em locais remotos, além de gerar economia na conta de água. Conheça as vantagens e saiba o que levar em consideração antes de optar por um poço para irrigação


Poço artesiano usado na irrigação de plantação

A água de um poço artesiano pode ter diversas funções, incluindo irrigação.


Se você deseja ter abastecimento de água contínuo para esse fim, é importante considerar quais são as exigências para se construir um poço artesiano, bem como as vantagens e desvantagens de operar um poço para irrigação.


Irrigação com poço artesiano: principais benefícios


Uma grande vantagem de ter um poço artesiano é obter água mesmo em locais remotos, sem acesso à rede de abastecimento pública, por exemplo.


Outro benefício bastante conhecido é a economia na conta de água, especialmente se ela for usada para irrigação ou pastagem de áreas grandes.


Existe ainda a possibilidade de ter um poço artesiano movido a energia solar, o que garante economia até mesmo na conta de energia, além de evitar a necessidade de infraestrutura de postes, cabos e quadros de força.


Por fim, caso se trate de um poço tubular profundo, há boas chances de a água ter qualidade e ser rica em sais minerais, o que pode ser bom para a irrigação.


Outra característica essencial deste tipo de poço é que ele não é sujeito a períodos de seca, de forma que você não ficará sem água. A captação de água é feita em reservas subterrâneas profundas e abundantes, e não depende de reposição por água da chuva.


O que levar em conta antes de ter um poço artesiano para irrigação


O primeiro fator a ser considerado é que, para ter um poço artesiano, é preciso obter autorização do governo. Diferentes documentos legais podem ser solicitados, dependendo da localização do poço artesiano e da finalidade do uso.


O documento mais comum é a licença de perfuração, que precisa ser solicitada junto ao órgão estadual competente. É necessário que a licença seja acompanhada de um projeto técnico assinado por um profissional responsável. Ou seja, é preciso contratar uma empresa especializada para realizar esse processo.


Uma outorga (ou a dispensa de outorga) também precisa ser concedida para que o proprietário do poço possa utilizar sua água.


Outros documentos que podem ou não ser necessários incluem estudo de viabilidade, parecer técnico e cadastro na Vigilância Sanitária, entre outros. É claro, todos esses processos de regularização tem um custo.


Outro fator importante para se ter em mente é que a perfuração de poço artesiano é uma atividade de risco e não há garantia de encontrar água. Mesmo que se encontre água, a vazão e a qualidade também não são garantidas.


Enquanto você pode optar por um poço simples que capte água do lençol freático, digamos, com até 20 metros de profundidade, esse tipo costuma ter vazão baixa e ser sujeito a condições climáticas – logo, pode não atender às suas necessidades e ficar sem água em períodos de escassez.


Além disso, poços simples devem ser usados somente para irrigação, pois não são adequados ao consumo humano.


Já poços tubulares profundos, feitos por empresas como a Perfurarte, podem ter maior qualidade e vazão, mas isso não é assegurado antes da perfuração. Um dos problemas que podem ocorrer, por exemplo, é a presença de ferro na água, o que causa entupimento de canos.


Para saber as suas chances de encontrar água, o ideal é contratar uma empresa experiente que faça um estudo hidrogeológico e um bom projeto.


Vale apontar ainda a necessidade de manutenção do poço artesiano, algo que deve ser feito de forma regular para evitar problemas.


Tem mais dúvidas? Fale conosco! Será um prazer ajudá-lo.
437 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
WhatsApp