Buscar
  • Perfurarte

Poço artesiano é sustentável?

Poços artesianos, desde que feitos dentro da lei, são uma alternativa sustentável em relação ao abastecimento público e a caminhões-pipa



Poços artesianos legalizados são seguros para o meio ambiente e evitam o desperdício de água que ocorre no transporte, seja da rede pública ou de caminhões-pipa

Algumas das dúvidas mais comuns em relação ao poço artesiano são: será que ele é permitido por lei? Será que pode ser feito em qualquer lugar? Será que é uma alternativa viável, mais sustentável que o abastecimento público?


A resposta é: sim para todas essas perguntas.


Poços artesianos são legais e podem ser construídos praticamente em qualquer lugar, só é preciso ter espaço para o maquinário e obter uma autorização de perfuração emitida pelo governo.


E, sim, eles são mais sustentáveis do que a rede pública de abastecimento e alternativas como caminhões-pipa – desde que respeitem a legislação.


Poço artesiano é sustentável, desde que regularizado


Você já deve ter ouvido falar que poços artesianos prejudicam o meio ambiente. E, de fato, se irregulares, eles podem danificar as reservas subterrâneas.


Isso porque a legislação controla o uso desse recurso natural, ou seja, a água subterrânea.


O projeto de perfuração submetido para aprovação prevê responsabilidade técnica e deve ser assinado por um geólogo ou engenheiro de minas.


O pedido só é concedido quando a obra está dentro das normas de segurança e qualidade, de forma que não contamine nem sobrecarregue as reservas subterrâneas.


Já poços artesianos clandestinos - construídos sem licença ambiental e/ou que operam sem outorga – não respeitam essas normas e ficam sujeitos à multa e interdição.


Por que o poço artesiano é mais sustentável?


Infelizmente, há um grande desperdício no transporte de água no país – em 2016, 38% da água potável foi perdida em sistemas de distribuição, o que equivale a uma perda financeira de mais de R$ 10 bilhões/ano, de acordo com um estudo do Instituto Trata Brasil.


Com poços artesianos, evita-se esse tipo de desperdício.


Inclusive, sem eles, as crises hídricas vividas ao redor do país poderiam ser ainda piores. É o que explicou o professor Carlos Tucci, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, que acompanhou a crise hídrica de São Paulo alguns anos atrás.


No Paraná, o governo perfurou vários poços entre janeiro de 2019 e junho de 2020 para enfrentar uma das maiores crises dos últimos 30 anos, o que mudou a vida de pequenos agricultores e levou água potável a 184 comunidades rurais em 82 municípios.


Passo a passo para ter um poço artesiano legal e sustentável


Primeiro, você deve contratar uma empresa de perfuração séria, que trabalhe sempre dentro da lei.


Os profissionais da empresa irão solicitar a licença ou autorização para perfuração do poço, o que inclui um estudo de viabilidade assinado por um geólogo ou engenheiro de minas, bem como um projeto de obra que atenda todos os parâmetros ABNT.


Vale lembrar que isso não só garante que o poço não prejudique o meio ambiente, mas também que não traga riscos para a sua saúde. O projeto prevê várias etapas importantes para assegurar que nada contamine a água de seu poço.


Por fim, a empresa também deve te auxiliar a obter uma outorga de uso da água, o último passo obrigatório para um poço regularizado. Isso permite ao governo acompanhar quanta água está sendo utilizada em cada região, a fim de preservar os recursos naturais.


Em resumo: ser sustentável é agir dentro da lei. Só assim é possível ter água de qualidade e segura, tanto para você quanto para o meio ambiente e as futuras gerações.


Tem mais dúvidas? Não hesite em falar conosco!
45 visualizações

Endereços

Sede Pouso Alegre: Rua Cel. Brito Filho, 1930/15B. Fátima I. Pouso Alegre/MG

(35) 99722-4138

São Paulo/SP: Avenida Juscelino Kubitschek, 1455. 4º andar. Vila Olímpia

(11) 96369-2837

Telefones:

0800-591-1812

E-mail

contato@perfurarte.com.br

Perfurarte • 2020